Quero começar a estudar

Olá! Meu nome é Diogo Moreira,sou Auditor-Fiscal da Receita Federal e Coach (Consultor) no Estratégia Concursos.

Se você está decidido a começar a estudar para concurso ou se está balançado com a ideia mas não sabe se vale a pena, veio ao lugar certo! Aqui, vou apresentar as principais vantagens de ser um servidor público e te indicar os primeiros passos para começar a estudar da forma correta. Não perder tempo é fundamental! E é o caminho para uma aprovação mais rápida.

Mas se você já sabe disso e quer ir direto às melhores técnicas de estudo, clique AQUI.

Passar em concurso é pra qualquer um?

Muitos se sentem inseguros na hora de decidir se estudam ou não para concursos. “Será que eu consigo?” É a grande pergunta. Afinal, o que é necessário para passar em concurso?
  1. Ser formado em Direito ou Ciências Contábeis? NÃO. Eu mesmo sou formado em Psicologia! Não tinha qualquer conhecimento prévio de Direito. Tinha visto um semestre de Introdução à Contabilidade na faculdade de Tecnologia em Gestão Financeira. Tive que aprender 7 Direitos, Contabilidade, Auditoria e sabe Deus mais o quê.
  2. Ser gênio? CLARO QUE NÃO. Eu não passei no meu primeiro vestibular. No 2 o , passei em 16 o em Psicologia. E no concurso AFRFB 2009 passei em 284 o . Lembrando que até o 675 o foi aprovado, ou seja, seriam muitos gênios juntos rs.
  3. Poder estudar em casa o dia inteiro? NÃO. Na verdade, a maioria dos aprovados no AFRFB 2014 trabalhavam durante o estudo para o concurso. Claro que ter mais tempo permite terminar de ler as matérias mais rápido, o que traz sua aprovação para mais perto. Mas não define se você passa ou não.
  4. O quê, então? DISCIPLINA. Constância. Ter um bom plano e SEGUIR O PLANO. Manter-se firme no propósito. Insistir. Perseverar. Lutar. A única característica comum a todos os aprovados é a perseverança em forma de DISCIPLINA. Muitos dizem que concurso é uma fila, que uma hora chega a sua vez. É verdade? Nem sempre. Tem muita gente que sai da fila! Sim! E para essas pessoas, a vez não chega. E tem aqueles que trocam de fila o tempo todo. E os que saem para comprar um lanche e voltam pra fila depois. Esses tipos às vezes nem vêem a sua vez.

Qual é o slogan do Estratégia Concursos? Entre lá no site e veja. “O segredo do sucesso é a constância no objetivo”. Simples. E aqui eu explico a você como chegar lá.

Quais as vantagens de ser servidor público?

Poucos profissionais têm uma fama tão ruim quanto os servidores públicos. Por quê, então, temos sempre dezenas de milhares de inscritos, ávidos por uma vaga? O que tem de tão bom nessa vida?
  1. ESTABILIDADE. Para um servidor público ser demitido, é quase impossível (rs). Na prática, é necessário ter cometido um delito, um crime. Até mesmo os piores dos piores, aqueles que vão lá e sentam o dia inteiro olhando pro teto, dificilmente são demitidos. Não estou dizendo que concordo. Na verdade, sou a favor do fim da estabilidade, mas ela existe e é uma grande tranquilidade para a vida do servidor. Permite planos pessoais e maior tranquilidade para cuidar da família.
  2. APOSENTADORIA. A maioria dos servidores ainda se aposenta com algo próximo da famosa “aposentadoria integral”, sem o teto do INSS. Claro que você também contribuirá acima do teto do INSS (o que nunca é falado quando se critica essa aposentadoria), mas ainda assim é muito bom. É mais uma tranquilidade para o futuro.
  3. HORÁRIO DE TRABALHO DEFINIDO. Esse foi um dos grandes motivos para eu sair da iniciativa privada. Odiava fazer hora-extra. No serviço público, quando o relógio bate 18:00, você levanta, vai para casa e esquece que aquilo existe (rs).
  4. ALTOS SALÁRIOS. O salário médio no serviço público é maior do que em cargos semelhantes da iniciativa privada. Para mim, deveria ser o contrário. Se você escolhe a estabilidade, deveria ganhar menos. E quem se arrisca nas empresas deveria ganhar mais. Novamente, é o jogo. Jogue no lado campeão.
  5. SALÁRIOS ATUALIZADOS: os principais cargos do serviço públicos têm seus salários reajustados frequentemente. Dificilmente um salário fica defasado. As pressões sobre o governo geralmente são grandes para obter reajustes.
  6. ACESSO POR MÉRITO PRÓPRIO. Para entrar no serviço público, só via concurso. Sua aprovação só depende de você!

Como começar a estudar

OK, Diogo! Você me convenceu. Como faço?

Lembro-me de quando decidi estudar. Sozinho. Na raça. Completamente desinformado. O resultado foi uma ida à livraria e a compra de 2 livros: Direito Administrativo e Matemática. Decidi que ia começar por essas duas matérias. Não sabia nem como.

Claro que logo percebi que não estava indo muito longe. Resolvi pesquisar e descobri que ambos os livros eram ruins, inadequados para o estudo para concursos. E que eu deveria estar vendo no mínimo 5 ou 6 matérias ao mesmo tempo. Pesquisei na internet e refinei minha forma de estudar. Várias matérias intercaladas, resolução de questões. Entrei no Forum Concurseiros e pesquisei as melhores bibliografias para a área fiscal. E estava enfim entrando no trilho do sucesso.

Hoje a informação está mais difundida e acessível. E hoje existe o Coaching! Todas essas informações de mãos beijadas. Mas vou tratar aqui os principais tópicos para quem está começando agora a estudar. Na outra seção do site eu detalho todos eles.

  1. Estude no mínimo 4 a 6 matérias ao mesmo tempo, intercaladas. A quantidade vai depender de quantas horas disponíveis você tem por dia. Mas a ideia é ver cada matéria durante 60 a 90 minutos e depois trocar por outra.
  2. Busque bons materiais. Hoje em dia, há bons cursinhos online que vendem cursos em PDF. Muitos são bons. Eu diria que Estratégia Concursos é um dos líderes nesse seguimento. Há também cursinhos que vendem cursos em formato exclusivamente de vídeoaulas. É um formato que favorece o entendimento, a compreensão, mas, na minha opinião, não ajuda na memorização, pois falta a leitura de material profundo e falta a resolução de questões, muitas vezes. O próprio Estratégia Concursos oferece videoaulas junto com os PDF’s.
  3. Faça revisões periódicas. Não adianta ler e deixar para trás. Grife seu material e releia os grifos, as marcações, de tempos em tempos. As revisões mais comuns são as de 24 horas, 7 dias e 30 dias. Há outras e há também as revisões via questões de cada aula/capítulo.
  4. Não faça resumos! Se está começando, tudo parecerá importante e difícil. Seu resumo vai ficar do tamanho do material original (rs). E pior ainda: vai tomar um precioso tempo que você poderia gastar na leitura e no avanço nas matérias.
  5. Faça questões de concurso. A aprovação vem de acertar questões. Não faz sentido estudar sem treiná-las. Além disso, são a melhor forma de internalizar o conhecimento!
  6. Faça um planejamento. É muito melhor acordar e seguir um plano do que ficar pensando no que fazer a cada dia. Ter um plano e executá-lo é o caminho para o sucesso.
  7. Estude baseando-se no edital da última prova. E, claro, tenha uma prova específica como objetivo! Quem navega sem rumo não está indo na direção correta, nunca.