Como ter mais tempo para estudar?

Por 18/07/2018 janeiro 18th, 2019 Dicas, Videos

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor-Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concursos.

Ter mais tempo para estudar é o desafio de todos. A maioria estuda e trabalha ao mesmo tempo, tem pouco tempo a noite, pouco tempo pela manhã. Há uns que tem mais tempo aos finais de semana, outros que tem tempo durante a semana, pois aos finais de semana fica complicado por causa da família ou namorada…

Cada um tem suas dificuldades e enfrenta o desafio de conseguir mais tempo para estudar.

 

Eu vou te contar uma história…

 

Trata-se de um rapaz jovem, recém formado em faculdade, que resolveu largar o emprego para estudar para concursos.

Você pode pensar “poxa, se o cara largou o emprego aí ficou fácil, sinceramente meu sonho seria largar o emprego para estudar, mas eu tenho família, estou com algumas dívidas, não tenho condições, eu não tenho dinheiro em poupança ou o que eu tenho não dá para me manter por mais de 6 meses”. Beleza, não é esse o foco! A ideia aqui é mostrar como você conseguirá mais tempo no seu dia-a-dia.

Continuando… esse rapaz largou o emprego, foi para dentro de casa estudar e quantas horas líquidas ele fazia por dia? Quatro!

Você deve estar pensando: “como assim Diogo, eu faço 4 horas trabalhando o dia inteiro, que cara, frouxo, folgado, vagabundo…”

Então, no começo não era fácil! Esse cara acordava tarde, pois nunca tinha o costume de acordar muito cedo. Ele tentava se planejar para estudar, via as matérias que caiam no edital, o material que ele tinha e pensava: “hoje irei estudar exatas, pois gosto mais de exatas… mas primeiro eu vou ali pegar um copo com água, fazer um lanchinho, depois eu volto”. Esse cara ia para a cozinha, fazia um lanche, batia um papo com o irmão, com a mãe, com a empregada, se distraía com alguma coisa e depois ele voltava determinado “não, beleza, agora eu já comi, estou pronto para começar a estudar, vamos lá com tudo!” 

Daí ele sentava para estudar e batia um sono, pois ele tinha acordado um pouco tarde (acordar tarde dá sono, por incrível que pareça), uma horinha depois ele estava sem fôlego, sem concentração… aí ele pensava “vou fazer um intervalo aqui” então pegava o celular, dava uma olhada nas notícias, ia na sala para dar uma descansada… uns 30 ou 40 minutos depois ele voltava, pois agora estava com foco novamente, descansado… tudo isso resultava em 1 hora e 45 minutos líquidas de estudos em uma manhã inteira, até a hora do almoço. 

Aí tinha o almoço em família, depois o Globo Esporte para ver os gols do Flamengo, aí vinha aquela descansada para passar o sono e pode voltar com tudo aos estudos às 14h, escolhe uma outra matéria (Direito Administrativo), pensando em fazer um mapa mental, por não ter entendido nada do conteúdo, achando um absurdo se a banca cobrar algo que ele achava irrelevante. Para fazer o mapa mental ele usava cartolina e se lembra que está no outro quarto, vai buscar ainda, pensa depois em como cortar para ficar melhor, usar cores…passando uma tarde inteira e o cara fez 2h ou 2h e 15 min de estudo! 

Então, quando caía a noite, ele já estava cansado do exercício mental do dia “inteiro” de como estudar melhor, então ia para o cursinho a noite assistir algumas aulas e aí no cursinho era aquela coisa, ele já estava “cansado” sem pique, por ter estudar “o dia inteiro”, as aulas eram lentas, tinha dificuldade em se concentrar no que o professor estava falando, então pegava um material para dar uma folheada em alguma coisa, prestando ainda menos atenção ao que o professor estava ensinando e nem muita atenção no material, por estar dividindo a atenção entre os dois.

Dessa forma, esse rapaz fazia 4 horas líquidas de estudo por dia (ele não contava o cursinho como hora líquida, pois ele ficava passivamente, aprendendo muito pouco). Assim se passou 1 dia, 1 semana, chegando a 2 ou 3 meses!

 

E como é que esse cara conseguiu dar a volta por cima, fazendo 8 horas líquidas de estudo em um pós-edital?

 

A rotina do concurseiro é cheia de distrações e ineficiências: Acordar, ir tomar um café da manhã com a família, para só depois começar a estudar; Resolver alguma coisa nos intervalos de estudos como ligar para aquela pessoa que está te procurando, resolve algum problema, dá uma olhada no Whatsapp, passa pelo site de notícias do G1, transformando o intervalo de 5 minutos em um intervalo de 40 minutos…

Isso acontece com a maioria dos concurseiros, inclusive com acontecia com esse rapaz da história. 

Continuando a história, depois desse período tentando estudar, ele percebeu que o cursinho estava lento e não agregava muito valor ao estudo dele e que ele estava ganhando um certo ritmo de leitura, apesar de estar estudando apenas 4 horas por dia, então resolveu largar o cursinho, descansar mais a noite e estar mais bem preparado durante o dia. 

Largar o cursinho também permitiu que ele dormisse mais cedo e acordasse mais cedo. Claro que não foi tão simples assim, mas ele resolveu remover todas as distrações da noite, com esse foco.

O que é bom para ajudar a acordar mais cedo? Praticar atividades físicas! Então esse rapaz começou a fazer aulas de tênis, jogar um futebol na quarta feira, dar uma corrida no calçadão segunda-feira e assim, com mais disposição física, ele conseguiu deitar mais cedo e acordar mais cedo, tendo mais disposição durante o dia.

Esse rapaz tinha começado com duas matérias só: Matemática e Direito Administrativo no começo e percebeu que cansava muito ficar 2h ou 3h em uma mesma matéria, ouviu falar em um tal de “ciclo de estudos” e resolveu inserir mais matérias no dia a dia dele. 

Então, pela manhã ele via 2 ou 3 matérias diferentes, à tarde ele via umas 2 ou 3 também, ia girando as matérias, às vezes ficava um dia inteiro sem ver alguma matéria, mas quando voltava, relembrava aquilo que tinha lido pela última vez, fazia algumas questões, dava uma rápida revisada e seguia adiante.

Fazer esse giro de matérias fez com que ele ganhasse mais disposição e concentração durante o dia. Isso porque depois de 1h ou 1h e 30min a maioria das pessoas não consegue ter o mesmo nível de concentração.

No intervalo entre uma matéria e outra ele fazia uma pausa de 5 minutos, para tomar uma água, ir ao banheiro e voltava. Isso fez com que ele ganhasse mais concentração e ficasse mais forte nos estudos.

 

Um outro ponto importante fez grande diferença: o estudo agora vinha em primeiro lugar!

 

Ele passou a estudar o mais cedo possível, a maior quantidade de matérias possíveis já pela manhã. Isso gerava na hora do almoço a consciência de que a tarde faltaria pouco para terminar com a meta do dia. Ele passou a conseguir fazer 3h e 30min de estudos só pela manhã, em comparação às 4h de estudos que ele conseguia o dia inteiro antes. 

Os problemas que ele tinha para resolver ficavam para o final da tarde, depois que ele já tinha estudado. Essa priorização dos estudos proteje a meta diária dos imprevistos cotidianos normais.

Os problemas mais demorados para resolver como: levar o carro na oficina, ir ao banco, dentre outras coisas, ele jogava para o final da semana, juntando o máximo possível de problemas para resolver na sexta-feira à tarde. Pela manhã na sexta-feira ele acordava cedo, dava um gás nos estudos, tentando adiantar o máximo das disciplinas que ele tinha para estudar.

Outra coisa que ele fez pela manhã foi tomar o café da manhã estudando. Ele montava o sanduíche matinal em pé mesmo, cortou o bate-papo com a mãe na hora do café, já levava toda a comida para o quarto e começava a estudar tomando o café da manhã. Isso fazia com que ele ganhasse uns 20 a 30 minutos pela manhã. Ele estudava 3h e 30min pela manhã, esses “30min” era graças à esse novo hábito.

Ele não resolvia problema nenhum nos intervalos entre uma matéria ou outra, apenas alguns simples em intervalos maiores, como a hora do almoço (até o horário de almoço foi encurtado para no máximo 1h).

No final da tarde ele fazia as atividades físicas dele, depois que ele já tinha terminado de estudar. 

 

Disciplina militar…

 

Aí esse cara começou a ter esses novos hábitos todos os dias, fazendo da mesma maneira, seguindo os mesmos horários com muita disciplina.

Você deve pensar “poxa Diogo, eu não consigo, volta e meia eu saio e acabo deitando tarde…” Pois é, esse cara parou de sair com os amigos, tomar sua cervejinha… ele sabia que ia ser difícil, mas seu objetivo era muito importante e isso fez com que ele eliminasse todas as distrações possíveis que tirassem ele da rotina de horários.

Esse cara foi eliminando pessoas da vida dele que só atrapalhavam, eliminando compromissos, algumas amizades se enfraqueceram, mas no final de tudo ele foi acertando as rotinas dele para ficar uma coisa bem mecânica, de forma que ele não tinha que pensar muito para executar.

O próprio estudo dele já era todo planejado umas 2 semanas para frente, de maneira que ele só abria o material, por já saber o que deveria estudar, qual o local da matéria que havia parado e de que forma ele iria estudar e revisar. Era como se ele tivesse que “bater o cartão” do emprego: sentar para estudar e cumprir a jornada diária. 

 Esse cara tinha muita matéria para estudar. A prova que ele estava tentando fazer era de muitas matérias e algumas muito extensas de maneira que algumas ele estudou do primeiro dia até o dia anterior ao da prova. Tudo o que ele fez foi de maneira organizada e disciplinada, a rotina dele toda bem estabelecida.

Sim, teve sacrifício, teve namoro que acabou, tiveram amizades que enfraqueceram e outras coisas aconteceram nesse meio tempo, mas ele tinha um objetivo claro na vida dele e colocou os estudos em primeiro lugar de importância geral e no dia a dia dele.

Ele aumentou cada vez mais a carga horária diária de estudos…

 

Quando saiu o edital ele estava fazendo uma média de 7h líquidas diárias de estudos, passou a fazer 8h, chegando a fazer 10h, mas ele viu que não daria pois ficava muito cansado no dia seguinte, mantendo-se nas 8h diárias de estudos.

Ele não ficava assistindo vídeos no YouTube com “fórmulas milagrosas”, como “concurseiro netflix”, inclusive ele tinha tirado o computador do quarto dele para não ficar gastando tanto tempo com distrações.

Houve dedicação máxima da parte dele, correu contra o tempo, manteve-se na disciplina, teve 1 objetivo muito claro que era a prova de Auditor Fiscal da Receita Federal de 2009 e conseguiu a aprovação.

 

Afinal, quem foi essa pessoa?

 

Esse cara se chama Diogo Moreira e fica aqui um relato de como foi a minha trajetória nos estudos, até a aprovação.

 

ESTUDE COMIGO DURANTE 12 MESES!

 

O Coaching (mentoria ou consultoria) é um atendimento em grupo. Eu faço o seu planejamento de estudos inicial, dou acesso a dezenas de vídeos exclusivos com técnicas de estudo e abro espaço para todos os alunos conversarem e trocarem experiências de como estão estudando. CLIQUE AQUI para saber mais!

 

 

E-BOOK GRÁTIS – 9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

Neste eBook, conto minha trajetória e explico passo a passo o que você deve fazer para extrair o máximo dos seus estudos para concursos públicos:

 

9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

SAIBA MAIS:

 

COMO LI 30 LIVROS EM 2 ANOS? DESCUBRA!

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas postagens.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos.

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixar comentário