Skip to main content

Concurso da Receita Federal: Já está na hora de focar nele?

Por 30/04/2021maio 3rd, 2021Dicas, Editais, Técnicas, Videos

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concurso.

Boatos de um novo concurso para a Receita Federal ainda em 2021 estão cada vez mais fortes. Podem dar em nada? Podem. Mas e se estiverem certos? Já está na hora de focar na Receita Federal? Confira!

 

Será que vai ter o concurso de Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil em 2021?

 

Tem tempo, desde 2014 que não vemos um edital desses. E a grande questão é: será que já está na hora de estudar para essa prova com foco total ou não? Aqui do meu lado você está vendo as matérias dos últimos três concursos de auditor, você vê que não há muita variação, volta e meia uma matéria entra ou sai, mas surpresas sempre podem acontecer.

E a questão é “Diogo, eu vi que concurso da Receita não sai nunca, eu já estou focado no Sefaz Ceará, Alagoas, Espírito Santo, estou fazendo até Tribunal de Contas, mas a minha paixão é a Receita Federal. E agora, em que momento que eu devo virar a chave e focar nessa prova?” Essa é uma pergunta difícil. Então, vamos analisar aqui diferentes cenários para saber exatamente o que fazer.

Bom, como eu estudei? Eu estudei com foco total na Receita Federal. Eu comecei a estudar em março de 2009 e a prova foi em dezembro de 2009. Se eu tivesse me desviado, pensado em outros concursos, feito qualquer outra coisa, eu não teria passado. Mas aquele era o meu caso.

Se você não estuda há algum tempo, você fatalmente está focado na área fiscal. E a questão é: o que é diferente na Receita Federal e que pode ser perigoso? E que você tem que ver com alguma antecedência? Então vamos dar uma olhada nessas matérias aqui, especificamente da Receita Federal.

O que cai só nela? Temos comércio internacional, que é uma matéria difícil. E assim, você lê e acha legalzinho, mas na hora de fazer as questões, você vê que foi mal, que a matéria é difícil de fato.

Tem essa legislação tributária que é federal, se você estuda para fiscos estaduais e municipais você nunca viu. Tem a legislação aduaneira, tem direito previdenciário, todas essas matérias só caem na Receita Federal. São matérias de temas federais.

Só que temos algumas idiossincrasias da prova da Receita ainda. Língua estrangeira, especialmente inglês ou espanhol – você escolhe uma das duas – geralmente não são cobradas nos fiscos estaduais e municipais. Então é uma coisa da Receita Federal, você terá que pensar em qual momento que você vai começar a treinar isso – mas língua estrangeira fica mais para frente.

 

E temos também a administração geral e pública.

 

São grandes, são um pouquinho demoradas para estudar, mas não foram importantes no último concurso. Na verdade foram as duas matérias com a menor pontuação de todas do concurso de 2014. Então retomando: comércio internacional, legislação tributária federal, legislação aduaneira, língua estrangeira, administração geral e pública, direito previdenciário, matérias que você só vai estudar para a Receita Federal.

É um bocado de matéria para você pegar pós-edital. Pós-edital devemos estar falando de dois meses, dois meses e uma semana, dois meses e meio. Por que a Receita Federal já sinalizou que está com pressa, e os boatos de que o concurso pode vir em 2021 também dizem que a Receita tentaria não cumprir aquele prazo de quatro meses do Decreto Presidencial, que exige quatro meses entre edital e prova.

Assim como a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e a PF (Polícia Federal), a Receita tentaria reduzir esse prazo para, quem sabe, nomear os aprovados antes do período limite do ano que vem. ”Diogo, que período limite é esse?”. Foi exatamente o que aconteceu no meu concurso em 2009.

Como eu falei, comecei a estudar em março e a prova aconteceu em dezembro – a prova objetiva. Então você poderia dizer que é muito semelhante agora esse ano de 2021. Eu estudei em 2009, um ano antes da eleição presidencial. 

Então, de março até dezembro foi o que eu estudei. Dezembro foi a prova objetiva. No final de janeiro tivemos discursiva e depois, do finalzinho de abril até o começo de junho, tivemos o curso de formação. O meu concurso de 2009 foi o último que teve curso de formação eliminatória antes da posse.

 

Os concursos de 2012 e 2014 tiveram curso de formação após a posse.

 

Então foi só um treinamento que você foi para uma cidade, assistiu três semanas de aula e ficou tudo bem. No meu caso foi antes. Ficamos quarenta dias em três cidades do Brasil fazendo o curso de formação, e podíamos ser eliminados.

Você teve que fazer provas ao final de cada semana, então não é uma coisa trivial. Não é muito difícil, mas também não é trivial; você não podia vacilar. E aí terminou o curso de formação no começo de junho, tivemos uma data limite de 1º de julho para a nomeação e posse.

Então foi tudo no dia 1º de julho. Foi quando fomos nomeados, tomamos posse no mesmo dia, já tínhamos sido avisados dessa data. Todos já estavam nas respectivas localidades. Algumas pessoas demoraram alguns dias para chegar nas suas localidades, no meio da selva amazônica, alguma coisa assim.

Mas podemos traçar um paralelo com o cenário deste ano, porque ano que vem também é eleição presidencial. Então no meu caso em 2009 a autorização saiu lá para julho. Estamos no final de abril agora.

O edital saiu em setembro, então estamos vendo aí que dá tempo de ter um concurso e ainda assim ter uma posse antes do período de noventa dias – que não pode ter nomeação antes das eleições.

 

É um cenário muito semelhante.

 

Se a coisa se repetir serão mais ou menos essas datas – eu imagino, eu chuto. Tem muita coisa ainda que não sabemos, não sabemos nem qual vai ser a banca, não sabemos se o curso de formação de fato vai voltar a ser eliminatório, qual vai ser a duração dele. Não temos a menor ideia.

Mas são coisas que você tem que levar em consideração, especialmente com relação a essas matérias, porque pode não dar tempo. A questão é: “Diogo eu consigo pegar essas matérias todas pós-autorização?”; “Quanto tempo vai demorar da autorização até o edital? A Receita está com pressa”.

Em quatro meses você conseguiria pegar todas essas matérias? Depende de quantas horas você consegue estudar por dia, se você tem disponibilidade ou não, porque você precisa ler várias matérias. Se é uma pessoa que estuda 3 horas, outra que estuda 6 horas, uma tem metade da disponibilidade de tempo do que a outra.

Vai levar o dobro do tempo para ler todos os assuntos novos. Tudo isso tem que ser levado em consideração. É o que eu tenho analisado caso a caso com os meus alunos do coaching, porque cada um tem a sua realidade.

Mas se você está avançado na área fiscal, você fica com um pouco mais de folga para poder tomar essa decisão, beleza? Então quem sabe colocar um comércio internacional, que é uma matéria difícil, um pouquinho mais chatinho de levar. Quem sabe uma das duas legislações; ou a legislação tributária, ou a legislação aduaneira; para você criar uma base nelas.

Agora têm as tais das administrações que são demoradas e não valem pontos, quase nenhum. Mas nos concursos da Receita até agora sempre se exigiu nota mínima de 40% em cada matéria, ou em cada grupinho de matérias. Então você não pode deixar de lado nenhuma num estudo para a Receita Federal. Você vai ter que inserir essas matérias em algum momento.

“Diogo, direito civil, penal, e comercial, eles fazem parte do meu pacote no cursinho? E economia também?”. Eles podem voltar. Não sabemos. Todo edital traz algumas novidades. E algumas matérias entram, outras saem. Não sabemos.

 

Mas eles não foram cobrados no concurso de 2014.

 

Economia não foi cobrado nem no concurso de 2014, nem no de 2012. Só no meu fatídico concurso de 2009 – economia é uma matéria horrorosa, tem gente que não aprende de jeito nenhum. “As legislações tributária e aduaneira Diogo, não caíram na sua prova de 2009?” Não. Essas matérias foram ensinadas no curso de formação que foi eliminatório. Conforme eu falei: assistimos aulas a semana inteira até sábado e fizemos uma prova por semana. Elas foram ensinadas no curso de formação, por isso elas não caíram no concurso.

Se o curso de formação eliminatória voltar podemos ver. Eu não acho que essas matérias vão sair do concurso – da prova objetiva e discursiva; mas podemos ver uma redução na importância delas porque, teoricamente, elas seriam ensinadas no curso de formação.

 

Tudo isso é chute, tudo isso é conjectura.

 

Se você perguntar “Diogo, você acha que a prova sai esse ano?”. Eu acho que pelo menos o edital sai sim, em 2021. É um feeling baseado nos boatos, nas movimentações do processo, nas conversas de corredor, é uma possibilidade.

A última vez que você me viu falando que achava que a prova de Auditor da Receita ia sair foi em 2018. Então você não me vê falando isso todos os anos. Eu não gosto de ficar dando muita cara a tapa assim, mas é uma possibilidade real.

“Diogo, estou no começo da preparação, eu sou Receita Federal Futebol Clube, estou no começo da minha preparação, eu foco na Receita ou eu tento fazer Ceará, Alagoas?”. Não, aí você foca na Receita Federal. É muita coisa. Normalmente leva-se um ano e meio para ler tudo, você vai ter que inclusive torcer para demorar um pouquinho – a prova atrasar.

“Diogo, como você leu tudo em nove meses?”. Eu sempre gostei de ler, e eu larguei meu emprego. Eu estava dentro de casa, eu podia estudar o dia inteiro, eu fazia 6 horas líquidas todos os dias. Fiz 8 horas líquidas pós-edital. E eu consegui bater o edital todo, terminei algumas matérias duas ou três semanas antes da prova.

 

Mas deu tempo, eu consegui ver tudo. Deu certo graças a Deus.

 

O normal é estudar um ano e meio a dois anos. “Diogo, mais uma dúvida: e aí, eu quero começar agora; não dá tempo então?”. Não sabemos. O que você tem que fazer é começar em algum momento. Você tem que dar o start na sua preparação. A prova pode sair este ano, pode não sair, pode ficar para o ano que vem, vai que dá tempo.

Além disso, sempre que vemos um represamento de provas, sempre que vimos no passado represamento – muito tempo sem provas – vimos também dois, três concursos seguidos saírem com intervalo de dois anos. Então se a prova sair em 2021, ela pode sair no final de 2022, 2023 de novo, que seria o tempo necessário para você se preparar.

Então a única forma de saber se teria dado tempo ou não é começando e é se preparando, ok? Aqui nesse canal você encontra diversas dicas de estudo. Como estudar, como fazer ciclo de estudo, como fazer revisões periódicas. Você encontra isso tudo também no meu site. Têm links aqui na descrição.

E vamos lá. Eu estou aqui para te ajudar. Têm muita informação, muita coisa para você aprender ainda com relação a como estudar para concurso. E você encontra esses conteúdos aqui no meu site, e no meu perfil no Instagram também. Se você gostou desse vídeo clique em curtir. Por favor se inscreva no canal se ainda não se inscreveu. E a gente se vê por aí. Grande abraço e até a próxima.

 

 

SAIBA MAIS:

Procrastinação: como identificar (e vencer) os inimigos do seu estudo

Estudar só uma matéria por semana é ruim

Focado na PF: devo fazer PRF também?

Quer aprender a estudar? Entre para a Comunidade Estudo Completo

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas informações semanalmente.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos!

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixar comentário

Quer receber mais informações e ajuda sobre este e outros concursos?