Skip to main content

TCU e Receita? Percentual de acerto? Mapas mentais? Diogo responde dúvidas de seguidores! Ep. 1

 

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concurso.

É possível estudar para TCU e RFB ao mesmo tempo desde o início? Qual o percentual de acerto mínimo pra seguir em frente? Mapas mentais valem a pena? Confira as respostas dessas e de outras dúvidas!

 

Nesse vídeo respondo quatro perguntas:

 

  1. Existe a possibilidade de estudar para o TCU e a Receita Federal começando do zero?
  2. Reviso somente via questões faltando um mês para a prova?
  3. Qual o percentual de acertos que devo ter para seguir em frente com a matéria ao invés de ficar preso em um assunto?
  4. Mapas mentais valem a pena?

 

 

  1. Existe a possibilidade de estudar para o TCU e a Receita Federal começando do zero?

 

Se você vai estudar para concurso começando do zero, recomendo que você tenha um foco. Escolha um e fique focado nele durante muito tempo. Quem estuda para a Receita Federal durante muito tempo fatalmente tenta um concurso de tribunais de contas.

São duas áreas primas, área fiscal e área de controle, mas não dá para “abraçar” as duas ao mesmo tempo desde o início. Escolha uma, fique craque nela e depois faça a outra. Você precisa se especializar em uma área durante muito tempo para depois inserir uma matéria ou outra e, assim, conseguir fazer diversas provas.

 

  1. Reviso somente via questões faltando um mês para a prova?

 

Basicamente sim! Seu foco principal tem que ser resoluções de questões porque é isso que interessa na hora da prova. Você “pega” o jeito da banca, treina velocidade de raciocínio e de resoluções de questões.

Claro que é importante que você estude agora aqueles detalhes e decorebas que ficaram para depois, aquelas decorebas que não entraram na cabeça na época do estudo da teoria e revisões que você grifou ou anotou no “caderninho do desespero” (gosto de chamar de caderninho do desespero porque você o lê no desespero da última semana antes da prova).

Basicamente seu foco é decoreba e questões. Se alguma matéria for muito pesada em legislação, vale a pena dar duas ou três leituras das principais leis daquela matéria.

 

  1. Qual o percentual de acertos que devo ter para seguir em frente com a matéria ao invés de ficar preso em um assunto?

 

É normal que seu percentual de acertos seja um pouco maior quando você está fazendo questões do PDF ou do livro. Isso acontece porque o professor está explicando o assunto e é ele quem escolhe as questões que são bem exemplificativas e didáticas.

Se estiver abaixo de 60% ou 65%, significa que você não conseguiu entender bem o conteúdo. Nesse caso, dê uma nova revisada na aula antes de seguir para a aula seguinte. Se você acertou 66% ou 67%, quero que você siga adiante. Feito é melhor do que perfeito.

É melhor que você chegue no final da matéria do que ficar preso durante determinado tempo em um assunto. Você vai passar por esses assuntos várias vezes com as revisões periódicas, com as revisões via questões, com as repetições de questões nos sites de questões de concursos.

Isso fará com que você adicione novas camadas de conhecimento. Primeiramente é importante que você cubra o conteúdo programático primeiro.

 

  1. Mapas mentais valem a pena?

 

Depende. O mapa mental é mais uma forma de resumo. Há o resumo corrido, o fichamento, os grifos e os mapas mentais. Esses quatro são resumos lato sensu, stricto sensu seriam aqueles mapas mentais mais visuais com setas e bolas.

O mapa mental é mais interessante para algumas matérias e para alguns tipos de conteúdo do que para outros. Ele não é interessante para todos os assuntos porque ele é uma organização visual. Ele é ideal para assuntos enumerativos ou para assuntos que derivam de outros assuntos, mas ele não é essencial.

Eu passei no concurso da Receita Federal sem nunca fazer um mapa mental, mas ele é interessante para assuntos de muita decoreba e listas. Sugiro que você experimente, porém o problema do mapa mental é que ele toma muito tempo para ser feito.

Se você quer um concurso com menos matérias, por exemplo, técnico de tribunal e tem uma quantidade de horas de estudo grande, então o mapa mental irá lhe ajudar. Você gastará tempo, mas você tem tempo para estudar.

Se você quer passar para Auditor da Receita Federal ou auditor de tribunal de contas ou procurador, a quantidade de matérias é muito elevada e você dificilmente conseguirá fazer mapas mentais e estudar tudo. Na dúvida, estude tudo.

 

 

ESTUDE COMIGO DURANTE 12 MESES!

O Coaching (mentoria ou consultoria) é um atendimento em grupo. Eu faço o seu planejamento de estudos inicial, dou acesso a dezenas de vídeos exclusivos com técnicas de estudo e abro espaço para todos os alunos conversarem e trocarem experiências de como estão estudando. CLIQUE AQUI para saber mais!

 

 

E-BOOK GRÁTIS – 9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

Neste eBook, conto minha trajetória e explico passo a passo o que você deve fazer para extrair o máximo dos seus estudos para concursos públicos:

9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

SAIBA MAIS:

CONCURSO DA RECEITA FEDERAL: O BÁSICO, O COMEÇO, SAINDO DO ZERO, PARA INICIANTES!

DÚVIDAS SOBRE A RECEITA FEDERAL: POSSE, REMOÇÃO, ESCOLHA DO TRABALHO, REPRESSÃO!

CONCURSO DA RECEITA FEDERAL REVISÕES E QUESTÕES COMO E QUANDO FAZER!

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas informações semanalmente.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos!

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixar comentário

Quer receber mais informações e ajuda sobre este e outros concursos?