Skip to main content

Concurso da Receita Federal: O BÁSICO, o começo, saindo do zero, para iniciantes!

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concurso.

Se você resolveu começar a estudar para o concurso da Receita Federal, neste vídeo você vai encontrar o caminho para dar os primeiros passos e começar com o pé direito. Não quebre cabeça nem perca tempo.

 

Como dar os primeiros passos para estudar para a Receita Federal?

 

Primeiro: decidir se você irá estudar para Auditor ou Analista.

Não é exatamente igual, há outro vídeo que detalho as diferenças entre estudar para Auditor e Analista. Para Auditor há mais matérias a serem estudadas e as matérias que são comuns a Analista são mais extensas, portanto, mais conteúdo programático.

Os dois são difíceis, mas o de Auditor é mais e, além disso, para Auditor há menos vagas e possui uma concorrência mais qualificada, ou seja, pessoas que estão querendo aquele salário “top”. Já para Analista são pessoas que já estão no serviço público em um cargo mais baixo ou estão querendo entrar no serviço público.

A concorrência é um pouco menor. Porém, se você ainda não decidiu para qual estudar, durante um tempo é possível estudar para os dois. Inicie pelas seis matérias básicas da área fiscal e depois defina de que forma vai seguir.

Estude utilizando o material para Auditor, especialmente se estiver em dúvida, mas se já estiver convicto que será para Analista, então estude com material voltado para o cargo de Analista, caso contrário, utilize o material para Auditor, mesmo sendo maior e possuindo assuntos que não caem na prova de Analista. É melhor estar mais bem preparado do que menos.

 

Segundo: as seis matérias básicas da área fiscal.

 

Se você está começando a estudar para concurso, tenho a certeza que você está com uma vontade imensa de pegar uma matéria e estudá-la até o final. Não dá certo, não funciona bem assim. Você levará muito tempo para ler apenas uma matéria, provavelmente um mês ou um mês e meio.

É muito assunto, existem livros, como Direito Administrativo, que possui 1.500 páginas, é muito trabalho, seu estudo, revisões e leituras ficarão mais lentos. Qual o problema disso? Com as seis matérias básicas você levará seis meses para ler todas sem revisar nada.

No primeiro mês você lê Direito Administrativo, no segundo, apenas Direito Constitucional e não revisa nada de Direito Administrativo e assim sucessivamente, saindo do controle completamente. O ideal é que você avance devagarinho as seis matérias básicas ao mesmo tempo.

É avançar poucas páginas por semana, mas avançar em todas elas. Você constrói melhor o seu conhecimento e ainda consegue fazer as revisões periódicas. Há algo importante no começo da preparação que não percebemos: você tem que amadurecer como estudante e como concurseiro.

Amadurecer no sentido de se acostumar novamente a estudar para ganhar concentração. Isso demora um pouco, portanto não adianta “forçar a barra” no início em uma só matéria porque seu estudo não terá muita qualidade.

 

Isso vale para as matérias que são completamente diferentes da sua área de formação.

 

Se não é formado em Direito (dentre as seis básicas há Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito Tributário) terá dificuldades pois serão matérias completamente novas e não adianta forçar a barra no primeiro mês, pois não entenderá muito bem a matéria porque demora.

Demora para entrar na cabeça, demora para se adquirir conhecimento em outras matérias interligadas e fazer associação de um conteúdo com outro. Portanto, siga com as seis matérias ao mesmo tempo. As seis matérias básicas são: Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Tributário, Português, Contabilidade Geral, Exatas (Matemática e Raciocínio Lógico).

Essas não são matérias de maior pontuação, Constitucional e Administrativo, por exemplo, têm baixa pontuação, porém elas caem em todos os concursos e elas são base para outras matérias também. Entenda, você não vai estudar só para Auditor da Receita, com certeza vai tentar outras provas antes e depois da prova de Auditor.

Portanto, Constitucional e Administrativo são muito importantes e vão deixar um leque de opções para você tentar outras provas também. Direito Tributário, Contabilidade Geral (básicas para a área fiscal) e Exatas são cobradas com alguma relevância, por exemplo, no último concurso da Receita para Auditor dos 50 mil inscritos apenas 1.200 fizeram a pontuação mínima em Exatas.

Para a prova de Auditor há o mínimo de 40% de acertos por matéria para ser aprovado. Basicamente por matéria, porque havia matérias que eram cobradas juntas e você tinha que fazer o mínimo de 40% para as duas.

Essa pontuação mínima é desafiadora porque temos em média 17 matérias e você tem de acertar pelo menos 40% em todas. Acertar 40% não é difícil, com um estudo mais ou menos você adquire 50% ou até 60% do conteúdo.

Porém, se você não estiver bom e a prova for um pouco malfeita ou vier um pouco mais difícil que o normal, você “dança” nesses 40%. Por experiência própria, na prova de Comércio Internacional quando saiu o gabarito preliminar tinha acertado 3 de 10 questões (30%) e, com isso, estaria eliminado.

Porém, lembro que havia quatro questões muito ruins e mal elaboradas e tinha certeza que essas quatro ou seriam anuladas ou teriam o gabarito alterado. No meu entendimento tinha acertado 7 de 10 questões.

Após as anulações e alterações, apenas duas questões foram alteradas e fui de 3 para 5 de 10 questões (50%), com isso fiz a pontuação mínima em Comércio Internacional (não é uma matéria fácil e simples).

 

Terceiro: a compra do material.

 

Se você está começando do zero, sugiro que entre no meu site e veja o eBook sobre a bibliografia sugerida para iniciantes. Trago sugestões para as principais matérias no mundo dos concursos e você identificará quais os dois ou três melhores autores do mercado na minha opinião.

Alguns cursinhos montam pacotes com todas as matérias e é possível ter um desconto razoável, chegando, às vezes, em 30%. Direção Concursos, Ponto dos Concursos e Estratégia são cursinhos on-line com professores consagrados no mercado e conheço a qualidade do material.

 

Quarto: Ciclo de Estudos.

 

A indicação é estudar três matérias em um dia e três em outro. No primeiro dia, por exemplo, Direito Constitucional, Português e Contabilidade Geral, no segundo, Direito Administrativo, Exatas e Direito Tributário. A carga horária para cada uma dependerá de quanto tempo por dia você tem para estudar.

Veja também o vídeo em que falo das revisões periódicas. Basicamente é dividir sua carga horária entre as matérias e as revisões periódicas. O ciclo de estudo é estudar a matéria 1, depois a matéria 2, a matéria 3, 4, 5, 6 e retornar para a matéria 1, como se estivesse “girando” as matérias, por isso é chamado ciclo de estudos.

O tempo que será alocado em cada matéria dependerá, por exemplo, da dificuldade ou facilidade que você tem em cada uma. Se em determinada matéria você tem mais facilidade aloca-se 60 minutos, em outra com maior dificuldade aloca-se 120 minutos e em outra, 45 minutos.

Aloca-se a carga horária diferente para cada matéria baseada no grau de dificuldade e no tamanho da matéria. Se você tem disponível por dia apenas 3 horas para estudar, então no primeiro dia estude a matéria de 60 minutos, depois a matéria de 120 minutos (completando as 3 horas/dia), no dia seguinte comece com a matéria de 45 minutos, e assim sucessivamente.

Esse ciclo não é preso ao dia da semana, você vai girando as matérias e, com certeza, não bate certamente com a sua carga horária. Não coloque tempo demais em uma matéria para não ficar muito tempo sem ver as outras. O ideal é que essas matérias girem a cada dois ou três dias para você não ficar tempo demais sem vê-las.

 

Quinto: Acrescentar outras disciplinas.

 

Temos diversas outras matérias, mas indico que as próximas a serem inseridas no seu ciclo de estudos sejam Auditoria (porque é comum a todos os concursos de Auditor), Comércio Internacional e Administração Pública e Geral (também é comum em outros concursos, se você também almeja fazer concurso para técnico de tribunal, vai te ajudar a abrir portas).

Administração Pública e Geral constituíram uma matéria só no último edital para Auditor e eram as que tinham o menor peso em comparação às outras. Mas se você não aprender essas duas você estará fora do concurso porque não alcançará o mínimo.

Acrescentamos essas matérias no início, apesar de não serem tão importantes, porque servirão para outras provas também. Após acrescentar essas, inserir matérias de grande pontuação como Legislação Tributária e Legislação Aduaneira. Essas são matérias que tiveram maior pontuação no último concurso, não colocamos cedo no ciclo porque não servem para nenhum outro concurso.

Veja com alguma antecedência, mas nada de vê-las na primeira semana. As próximas a serem acrescentadas serão: Direito Previdenciário (muito alterada e pura “decoreba”, então não adianta colocar cedo no seu estudo porque é muito assunto para decorar e você vai esquecer);

Estatística (não é fácil, se você tem dificuldade em Exatas é possível que nem aprenda Estatística, a não ser que você deixe de ter essa dificuldade; na minha preparação era bom em Exatas, apesar de ser formado em Psicologia, comecei a estudá-la mas deixei de lado porque não ia demorar 15 minutos para resolver uma questão, na prova chutei quatro questões e acertei três (foi um chute científico));

Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol) você tem que escolher uma delas. Inglês é difícil, eu era fluente quando fiz essa prova e acertei 8 questões de 10. Espanhol é mais acessível, apesar de existirem algumas “pegadinhas” mas não terá uma nota tão ruim quanto no Inglês, a não ser que você seja fluente.

Aconselho que você refaça as provas antigas (2012 e 2014) de Inglês e Espanhol, compare sua nota e decida se Inglês ou Espanhol. Esse foi um “apanhado” geral das matérias para a prova de Auditor da Receita Federal e sobre ciclo de estudos, mas há outro vídeo que comento sobre revisões e questões, assista!

 

 

 

ESTUDE COMIGO DURANTE 12 MESES!

O Coaching (mentoria ou consultoria) é um atendimento em grupo. Eu faço o seu planejamento de estudos inicial, dou acesso a dezenas de vídeos exclusivos com técnicas de estudo e abro espaço para todos os alunos conversarem e trocarem experiências de como estão estudando. CLIQUE AQUI para saber mais!

 

 

E-BOOK GRÁTIS – 9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

Neste eBook, conto minha trajetória e explico passo a passo o que você deve fazer para extrair o máximo dos seus estudos para concursos públicos:

9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

SAIBA MAIS:

DÚVIDAS SOBRE A RECEITA FEDERAL: POSSE, REMOÇÃO, ESCOLHA DO TRABALHO, REPRESSÃO!

CONCURSO DA RECEITA FEDERAL REVISÕES E QUESTÕES COMO E QUANDO FAZER!

NÃO CONSIGO SENTAR PRA ESTUDAR

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas informações semanalmente.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos!

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixe seu comentário 2 comentários

Deixar comentário

Quer receber mais informações e ajuda sobre este e outros concursos?