Skip to main content

Estudar para concursos da Área Fiscal permite fazer qualquer outra prova?

Por 30/12/2019janeiro 4th, 2020Dicas, Técnicas, Videos

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concurso.

Eu pedi dúvidas para os meus seguidores do Instagram e estou escolhendo algumas para responder agora. Uma dúvida que escolhi agora no começo é: “Alunos avançados da área fiscal podem prestar algum concurso fora da abrangência dessa área?” Confira!

 

Alunos avançados da área fiscal podem prestar algum concurso fora da abrangência dessa área?

 

Área fiscal é uma das maiores em termos de conteúdo programático. Um bom concurso para Auditor é gigante, possui muitas disciplinas e material para ler. Isso faz com que o concurso seja bastante abrangente.

Claro que tem algumas áreas que não tem nada a ver com a área fiscal. Na maioria, boa parte das matérias está dentro do escopo da área fiscal.

Já vi alunos que começaram estudando para a área fiscal focados na Receita Federal (esse nem é o concurso mais clássico da área fiscal que serve para fazer outras provas, pois é um concurso em que há matérias mais diferentes dentro da área fiscal) e puderam realizar e passar em outras provas, às vezes, provas fora da área fiscal.

Tive uma aluna que estudou para tribunal de contas de São Paulo e foi aprovada. Há o domínio de uma certa quantidade de matérias, no núcleo das matérias que você está estudando, e depois as leva para os outros concursos também. 

O que diz para você se dá ou não para tentar outra prova? É a quantidade de assuntos que você ainda tem que ler. Se surgir um outro edital e você já tem, pelo menos, 70% das matérias dominadas, então dá para correr atrás dos 30% restantes.

Claro que, às vezes, a específica daquele concurso você não domina, então dê uma carga horária maior para ela, fique mais craque nela e, por isso, aplique um tempo maior nessa matéria. Nesse caso é favorável porque você já domina 70% das matérias.

 

E o que fazer com as matérias já dominadas?

 

Reduza a carga horária delas, coloque-as no modo revisão via questões. Faça questões, corrija o que está errando, faça o caderno de erros, utilize alguma técnica mais avançada de memorização (flash card, memorização mnemônica). Utilize essas outras técnicas para ganhar mais conhecimento nos detalhes das matérias.

O importante é: para as matérias dominadas, carga horária menor e para as matérias inéditas, carga horária maior, especialmente se for aquelas matérias mais específicas e que valem mais pontos.

No geral, tenha pelo menos 60 a 70% das matérias do edital já lidas antes do edital sair para você poder correr atrás do prejuízo.

Isso aconteceu comigo quando estudava para Auditor da Receita Federal em 2009. Tive algumas surpresas, ou seja, não tinha terminado todas as matérias do edital anterior e o novo edital apresentava Civil, Penal, Empresarial e Economia como novidades.

Dei uma carga horária maior para elas no pós-edital e, assim, consegui correr atrás e dominar essas matérias.

 

 

SAIBA MAIS:

Nunca revise antes de fazer questões

Concurso público: meus melhores vídeos de 2019!

Concurso PCDF: Prova de Agente será parecida com a de Escrivão?

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas informações semanalmente.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos!

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixar comentário

Quer receber mais informações e ajuda sobre este e outros concursos?