Skip to main content

Estudar UMA matéria por muito tempo é RUIM

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concurso.

Quando você passa o dia inteiro (ou a semana inteira!) estudando só uma matéria, você está realizando a Prática Intensiva. Sabe qual o resultado disso? Dificuldade de memorização no longo prazo. Essa prática da uma sensação de estarmos aprendendo, mas os resultados reais são bem diferentes. Confira!

 

Estudar uma matéria por semana.

 

Recebi uma pergunta no Instagram que era: o que acha do método de estudar uma matéria por semana? Eu respondi: acho ruim. Estou aqui tentando e tentando te ajudar a sair dessa vida bandida que é estudar para concurso, mas aí você insiste em estudar uma matéria por semana…

Estudar uma matéria por semana é o que a ciência chama de prática intensiva. Você fica muito tempo em cima do mesmo assunto, da mesma matéria tentando fazer a mesma coisa direto. De acordo com a ciência, isso é ruim. Não é o Diogo ou a modinha de ciclo de estudos, mas a ciência.

Existe a neurociência e, provavelmente, você já ouviu a ideia de que o aprendizado acontece enquanto dormirmos. Você ouviu isso, não levou muito a sério porque não fazia muito sentido, mas é uma verdade científica.

As conexões neurais são reforçadas enquanto você dorme. Daí a importância do sono para você desempenhar qualquer atividade intelectual muito desafiadora. Se você estiver estudando para concurso e dormir muito mal, você vai ter déficit de atenção, dificuldade de concentração e, principalmente, dificuldade de memorização.

 

Qual é o contrário de prática intensiva?

 

Se prática intensiva é ficar muito tempo na mesma matéria, o contrário é dividido em duas práticas: a prática intercalada e a prática espaçada. A prática intercalada é alternar várias matérias ou assuntos durante o seu estudo. É o que chamamos de ciclo de estudos. Você lê a matéria A, depois a B, C, D e retorna para A etc. 

Vai girando como um ciclo de matérias e alternando o estudo dessas matérias. Algumas você estuda durante 60 minutos, outras, durante 90 minutos, mas serão alternadas. Essa é a prática intercalada e é boa para o aprendizado.

Quando você ataca uma área de conhecimento nova ou um assunto novo, você consegue entender ou associar com alguma coisa que você já conhece, mas demora um pouco até você incorporar aquele conhecimento.

Se você pega Direito Constitucional e começa pela primeira parte básica, quais as constituições, suas histórias, você está preparando o seu cérebro, criando uma base no assunto Direito Constitucional. Essa base vai ser solidificada, reforçada com o passar dos dias à medida que você dormir várias vezes.

Portanto, não adianta construir um mega muro com inúmeros tijolos na primeira vez que você tentar construir a casa porque o risco desse muro ficar frágil e cair é muito grande. A mesma coisa com o seu estudo. Se você pegar só Direito Constitucional e estudá-lo a semana inteira, você não está construindo uma base bem feita pouco a pouco.

Você está revisando menos, mas, principalmente, você não está dando oportunidade do seu cérebro solidificar aquele conhecimento no decorrer dos dias. Isso é prática intensiva. A vantagem da prática intercalada é estudar um pouco, deixar o processamento acontecer, estudar mais um pouco, deixar outro processamento e assim sucessivamente.

 

No meu canal no Youtube, já dei um exemplo de tocar violão.

 

Já tentei tocar violão, aprendi o básico e muitas vezes eu tentava, tentava e tentava e alcançava meu limite, não conseguia prosseguir, não conseguia repetir mais o acorde e, então, parava e retomava no dia seguinte. No dia seguinte, a coisa fluía muito melhor.

Isso não é só para coordenação motora, mas também para coordenação mental, para o desenvolvimento em certo assunto ou tema, para o seu cérebro se desenvolver e tratar um assunto melhor. A mesma coisa acontece com o estudo teórico.

Não adianta ficar batendo o martelo muito tempo no mesmo assunto sem entender ou sair do lugar. Calma. Volte nisso depois, dê um tempo para o seu cérebro e seu consciente processar aquela informação, fazer as devidas associações com outros assuntos e solidificar aquele conhecimento para o longo prazo.

Perceba que além da prática intercalada quando fazemos esse movimento com as matérias e assuntos, estamos também fazendo a prática espaçada. Você espaça no tempo o estudo de determinado assunto. Se você pega Direito Constitucional e estuda segunda, quarta e sexta, você está espaçando no tempo.

 

Essa prática espaçada tem tudo a ver com que acabei de explicar.

 

A prática intercalada e a prática espaçada são duas coisas que andam juntas. Quando você intercala diversos assuntos, mesmo sem querer, está espaçando os dois no tempo. Essas duas práticas são excelentes para a memorização de longo prazo.

Você está duvidando? Lembre de seu tempo de faculdade quando você estudava nos dois dias antes da prova e tirava uma nota boa.

Quanto tempo depois você lembrava daquilo que estudou? Enquanto você estava estudando e no dia da prova você pensou: aprendi, esse negócio funciona, vou ficar uns dois dias antes, entrar de cabeça nos livros, pego o conteúdo inteiro do semestre, aprendo, faço as questões, a prova e tiro uma nota boa. Dá para levar a faculdade inteira assim.

E quem não levou? Mas se você está estudando para concurso, a prova não é no final de cada semestre e não é uma matéria só, ou duas ou cinco que você tem que estudar no decorrer de poucos dias. Estamos falando de dez, quinze e, às vezes, vinte matérias enormes que não têm nada a ver uma com a outra e para uma prova que você não sabe quando vai acontecer.

Pode acontecer daqui a um ano, um ano e meio, dois, três e você tem que manter esses assuntos na memória no longo prazo. Não estamos mais falando de provinha de faculdade.

A prática intensiva seria lá para a faculdade e ela dá uma sensação de aprendizagem, avança muito na matéria (o que dá uma sensação de estar avançando), você ganha familiaridade com a matéria, afinal, você só estuda Direito Constitucional há uma semana, mas você não está memorizando para o longo prazo.

Você está se enganando sem querer, a culpa não é sua (mais ou menos porque você já me ouviu como se estuda). Você não está aprendendo para o longo prazo que é o que interessa na hora de estudar para concurso.

 

 

SAIBA MAIS:

Memorização total com Flashcards na plataforma Olho Na Vaga!

O Melhor é inimigo do Bom (hábito de estudos que te atrapalha)

Tem que DOMINAR as disciplinas para PASSAR?

Quer aprender a estudar? Entre para a Comunidade Estudo Completo

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas informações semanalmente.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos!

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixar comentário

Quer receber mais informações e ajuda sobre este e outros concursos?