Skip to main content

Os 2 erros mais comuns na preparação para concurso público

Por 20/11/2017janeiro 18th, 2019Dicas, Técnicas, Videos

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor-Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concursos.

Recebo muitos pedidos de ajuda por email e já atendi muitos concurseiros no Coaching e assim fui capaz de identificar dois erros muito graves na preparação de muitos concurseiros.

Esses erros não parecem tão sérios de início, mas trazem consequências importantes no futuro e ocasionam uma grande perda de tempo! Confira quais são os erros e como evitá-los!

 

Erros bobos, mas que pesam muito.

 

Existem dois erros mais comuns na preparação para concurso. São os erros que aparecem com mais frequência, em dúvidas de curiosos, comentários no YouTube,  por e-mail e também de alunos novos no coaching que já estudavam antes.

Esses erros vão parecer bobos quando eu disser quais são. Mas eles têm uma consequência gigantesca no seu estudo. E eu vou explicar qual é a consequência e como fazer para combater isso.

 

O primeiro erro comum e fatal é: não grifar ou não resumir o material.

 

Significa que seu material está lindo, o livro está uma beleza, está igualzinho está novo. Mas, você não tem nada chamando sua atenção para os pontos principais, para aqueles pontos em que você sentiu dificuldade, para aqueles assuntos que têm que ser decorados para a véspera da prova, você não vai decorar coisas faltando um ano e meio para a prova.

A marcação é uma trilha dentro da floresta que é o que você está estudando. Você tem que ter um caminho para conseguir andar no meio desse material todo. Se você pegar e empilhar todos os livros, você vai ver que é uma montanha de conhecimento. 

 

Como chegar nas partes mais importantes? Como criar atalhos para aquilo que interessa?

 

Grifando e resumindo o material.

Vocês sabem que eu prefiro que a pessoa grife e não que resuma o material, porque resumir toma muito tempo. Mas, se você já tem o resumo pronto, beleza, vamos usar esse resumo.

Eu tenho aluno no coaching que utiliza os resumos antigos dele. Eu perguntei: esse resumo está legal? O quê que você fez para poder modificar, poder melhorar esse resumo? Você chegou a revisar? Então vamos usar! Só que eu quero que você diminua esse resumo, porque você não precisa do resumo da matéria inteira. Diminui ele para aqueles pontos importantes. Por quê? Porque a gente vai ter que reler esse resumo muitas vezes. E se ele estiver muito grande, não vai dar para ler tudo com muita frequência.

 

E aí entra o segundo erro mais comum que é: não revisar.

 

Pô, Diogo, que coisa óbvia. Todo mundo sabe que precisa fazer revisão.

Ah é?

A quantidade de pessoas que me procura tendo dificuldade de fazer a revisão, ou dizendo que já estudaram tudo, mas não revisaram nada, é enorme. Muitas, muitas pessoas falam isso para mim.

E existem vários tipos de revisão. Todo mundo conhece as revisões periódicas. Aquelas revisões de 24 horas, de 7 dias, aquela coisa toda… Tem as de 30, de 90, vai até o infinito.

E também tem as revisões de quando você já leu a teoria inteira. O seu material, tem que ser aperfeiçoado. Ele tem que ser comprimido para você focar só nas suas dificuldades, só nas decorebas. Não adianta pegar o material grifado uma vez, resumido uma vez, e deixar ficar relendo aquilo ali, leva um mês para ler o resumo…

Não adianta. Ele tem que reduzir. E ele tem que ser dinâmico. O seu resumo, sua marcação, sua anotação, eles tem que ser dinâmicos. Se alguma coisa que você já releu 3 vezes nos seus resumos, você já aprendeu, apaga. Risca aquilo ali. Apaga não, risca.

E se você está errando uma questão que você está fazendo num site, alguma coisa assim, esse assunto novo, você está errando, é uma coisa que você deveria ter decorado e não decorou, joga para o resumo. Joga para a sua anotação, para você dar uma atenção especial àquilo.

Quando você acabar decorando aquilo, você vai cortar do seu resumo também. Se você conjugar a revisão desses resumos dinâmicos com a resolução de questões de prova, questões de aula, questões nos sites, você vai estar, ao mesmo tempo, atacando nos resumos as coisas as quais você tem dificuldade e treinando questões, que é o que interessa ao longo dos concursos.

Treine questões aleatórias. Você vai ter contato com diversos pontos da matéria de vez em quando, no mesmo dia. Vai girar a matéria dessa forma aleatória. E isso é interessante porque impede que você fique muito tempo sem ver a matéria.

 

ESTUDE COMIGO DURANTE 12 MESES!

 

O Coaching (mentoria ou consultoria) é um atendimento em grupo. Eu faço o seu planejamento de estudos inicial, dou acesso a dezenas de vídeos exclusivos com técnicas de estudo e abro espaço para todos os alunos conversarem e trocarem experiências de como estão estudando. CLIQUE AQUI para saber mais!

 

 

E-BOOK GRÁTIS – 9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

Neste eBook, conto minha trajetória e explico passo a passo o que você deve fazer para extrair o máximo dos seus estudos para concursos públicos:

 

9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

SAIBA MAIS:

 

VALE A PENA LARGAR O EMPREGO PARA ESTUDAR PARA CONCURSO?

POR QUE ESTUDAR PARA CONCURSOS?

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas postagens.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos.

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixar comentário

Quer receber mais informações e ajuda sobre este e outros concursos?