Como estudar Direito Constitucional e Direito Administrativo?

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor-Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concursos.

Como estudar Direitos Constitucional e Administrativo?

A dúvida acerca de como estudar os Direitos Constitucional e Administrativo é muito comum. Explico aqui como deve ser a mentalidade do concurseiro para enfrentar essas matérias. Confira!

 

Direito Constitucional e Direito Administrativo, como Romeu e Julieta, são o casal de matérias que está em todos os concursos.

 

É provável que você nem tenha tanta dificuldade, no entanto acha que nunca as dominou completamente.

Esse também foi meu caso quando estudei para concurso em 2009. Estudei pelo mesmo material, mesmos autores (Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino) e em uma época em que não tinha tantos cursinhos online.

Trabalhei os dois livros ao mesmo tempo, eles eram aproximadamente do mesmo tamanho, dedicava a mesma carga horária, com quantidade de questões muito semelhantes, ou seja, as duas matérias foram estudadas da mesma forma e durante toda minha preparação.

Veio, então, a prova de AFRFB (Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil) de 2009 com 10 questões de Direito Constitucional e 10 questões de Direito Administrativo. Eu acertei 10 de 10 em Direito Administrativo e 2 de 10 em Direito Constitucional.

 

Porquê? O que aconteceu? Qual é a explicação para isso?

 

A explicação está no fenômeno que em inglês é chamado de shit happens, ou seja, “merda acontece”.

Preste atenção. São muitas bancas fazendo muitas provas e, às vezes, a mesma banca possui provas completamente diferentes.

Não significa que se você acertou 70% de Direito Administrativo em uma prova e 50% na prova seguinte que você piorou ou que sabia menos ou que seu estudo deu errado. As bancas mudam e, às vezes, surge uma questão que não faz o menor sentido.

 

Não ache que o seu estudo irá numa ascendente perfeita e que você irá acertar cada vez mais até o dia da sua aprovação.

 

É muito provável que você vá muito mal em uma prova e, logo em seguida, consiga a sua aprovação.

Em 2009, a prova de Direito Constitucional veio realmente sem sentido e, antes das alterações no gabarito, tinha acertado 2 de 10 e após anulações de algumas questões, 4 de 10. Ainda assim um resultado muito ruim, especialmente se considerarmos que em Direito Administrativo tinha acertado 10 de 10.

Primeira lição: preste atenção no motivo sobre o qual você está se perguntando de como se estuda Direito Constitucional e Direito Administrativo. É possível que você esteja tendo oscilações no seu estudo e que não sejam decorrentes exatamente da forma como você estuda ou do seu material.

Quer saber se você está bem nessas matérias ou se você está numa ascendente?

 

Faça muitas questões e anote para cada aula ou para cada assunto quantas questões você fez e quantas acertou.

 

No Coaching, forneço uma planilha para os meus alunos na qual eles controlam as matérias com a quantidade de questões resolvidas, número de acertos e porcentagem desses acertos, ou seja, tudo planilhado.

Com isso você terá um raio-x de como estava no primeiro estudo da matéria e de como está quando fizer as sucessivas revisões. Assim, será possível analisar se está regredindo ou evoluindo, mas para isso terá que aumentar a sua amostra.

 

A quantidade de questões é muito relevante.

 

Não é possível julgar se uma pessoa está bem ou não com apenas 10 questões. É necessário fazer 50, 100 ou 300 questões para obter um diagnóstico.

Estudar jurisprudência também é importante e algumas bancas cobram mais que outras.

Logo, possuir um material atualizado é ideal. Um material com um ano ou dois anos de idade não está tão desatualizado, mas busque as mudanças na jurisprudência, as alterações legais. Alguns professores ou sites de cursinhos costumam colocar em seus blogs essas atualizações.

Escolha um professor ou um cursinho que faça isso com frequência e siga-os para ficar bem informado sobre a jurisprudência, mas cuidado com o excesso de informações.

 

Uma forma de você estar sempre atualizado é fazer questões mais recentes da banca, mesmo que seja de área diferente.

 

Veja quais assuntos estão sendo cobrados com mais frequência. Uma forma de dominar o estilo da banca é saber como ela aborda tal assunto, se é pela doutrina ou pela jurisprudência.

 

Resolva muitas questões de prova e faça o máximo que você puder.

 

Isso te dará um feeling e fará com que você se acostume com a forma de cobrança, com o enunciado, com a forma com que a banca gera as alternativas a serem escolhidas.

Dessa forma ficará muito mais fácil acertar questões.

 

ESTUDE COMIGO DURANTE 12 MESES!

 

O Coaching (mentoria ou consultoria) é um atendimento em grupo. Eu faço o seu planejamento de estudos inicial, dou acesso a dezenas de vídeos exclusivos com técnicas de estudo e abro espaço para todos os alunos conversarem e trocarem experiências de como estão estudando. CLIQUE AQUI para saber mais!

 

 

E-BOOK GRÁTIS – 9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

Neste eBook, conto minha trajetória e explico passo a passo o que você deve fazer para extrair o máximo dos seus estudos para concursos públicos:

 

9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

SAIBA MAIS:

 

O PROBLEMA DE REVISAR DEMAIS

DIFÍCIL ESTUDAR EM CASA

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas postagens.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos.

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixe seu comentário Um comentário

  • Wagner disse:

    O exemplo vale para administração, pois antes da prova estava perfomando bem, mas na hora da prova só acertei metade das questões.

Deixar comentário