Skip to main content

E se o concurso da Receita Federal sair em 2021?

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concurso.

E se o concurso da Receita Federal sair ainda em 2021? O que você tem que fazer para conseguir se preparar? O que significa pensando agora no início do ano de 2021? Saiba agora.

 

E se o concurso da Receita Federal sair ainda em 2021?

 

“Diogo, por que você está inventando esse negócio de concurso da Receita Federal no final de 2021? Existe algum boato nesse sentido?” Boato até rolou, mas não se deu muita bola. É pouco provável, mas temos visto concursos da PF e PRF saindo.

Claro, a área policial está nas graças do atual governo, ele gosta, promove e pode ser que ele não goste muito da Receita Federal. Mas, tudo indica que quando voltarmos a ter concurso, o concurso da Receita Federal vai ser um dos primeiros porque ela é modelo de administração pública e é o que o governo está querendo implantar para os outros órgãos.

Então, se existe meritocracia, o concurso da Receita Federal vai ser um dos primeiros a sair. Mas o meu objetivo é lhe trazer uma reflexão. Vamos supor um edital saindo no final de 2021. O que isso significa para você hoje?

Claro, 2021 só o edital, prova, nomeação e posse só em 2022 porque não tem orçamento para isso em 2021, aparentemente. Dizem que para ser aprovado para Auditor da Receita Federal ou Auditor de um concurso da área fiscal você precisa em torno de 2 mil horas líquidas de estudo.

 

O que isso significa?

 

Fazendo as contas bem simples, se você estudar 5 horas líquidas todos os dias, você vai precisar de 400 dias (dá 1 ano e 3 meses, aproximadamente). Não quero desanimar você, mas quero trazer você de volta para a realidade. Por quê?

Não dá para deixar para depois. Cada ano que passa, o concurso da Receita Federal fica mais perto, mesmo que ele não venha. Então, vou traçar um paralelo com a minha preparação.

A minha preparação foi atípica. Fui aprovado estudando exatamente 9 meses, do primeiro dia de estudo para concurso (nunca tinha visto nada de concurso antes) até o dia da prova objetiva. Foram 9 meses. No início, estudei 4 horas líquidas, depois fui aumentando para 5 horas líquidas e estabilizei em 6 horas líquidas.

Fiquei três ou quatro meses estudando 6 horas líquidas todos os dias, sábado eram 4 horas líquidas e domingo descansava (lembra daqueles 400 dias? Tem que jogar um pouquinho mais para cima porque sábado a gente estuda menos e domingo, descansa).

Estabilizei em 6 horas líquidas, estava estudando legal e eu leio rápido, sempre gostei de ler, não é uma coisa absurda, mas consigo ler mais rápido do que o normal. Então, eu avançava em cada matéria um pouco mais rápido.

Outra coisa importante que fiz na minha preparação foi não ficar preocupado com todos os detalhes desde a primeira leitura. Eu queria avançar. Tinha muito conteúdo para cobrir, sabia que tinha muita coisa, muitas matérias, muitos assuntos em cada uma e não fazia sentido ficar preso em um assunto só, em precisar decorar a aula 3, por exemplo, porque não iria passar no concurso.

 

Eu não tinha esse pensamento.

 

Ok, essa aula 3 está uma desgraça, errei um monte de questão, vou dar uma revisada rápida, vou tocar o barco, depois volto nela no futuro se der tempo. Algumas matérias nem deu tempo, mas foi suficiente. Você não precisa acertar 100% para poder passar no concurso, fiz 76% e fui aprovado.

Então, tem que ficar claro que é muito importante que você tenha antecedência. Não é legal ficar pulando de prova em prova porque você não tem antecedência. O certo, se você quiser estudar para a Receita Federal, por exemplo, é começar agora focado nela, pensando nessa prova acontecendo daqui a um ano e meio, na metade de 2022, por exemplo.

Preste atenção nisso, se o edital da Receita Federal vier na metade de 2022, você, no início de 2021, já está na hora de começar. Um ano e meio é um tempo normal para bom para ser aprovado no concurso da Receita Federal. “Diogo, que terrorismo! Falando que a gente tem que estudar vários anos para passar e tal”.

Estou falando o que é comum. Eu passei com 9 meses, conheço alguém que passou com 6 meses, mas é raro, o cara fica igual a um maníaco dentro do quarto estudando o dia inteiro, consegue ler tudo e, no dia da prova, dá um sambarilove, acerta algumas questões a mais e é aprovado.

 

Mas, o normal é 1 ano e meio ou 2 anos de preparação.

 

Você resolve, então, estudar para a Receita Federal e vê que tem umas 20 matérias. Você não começa com todas elas (se você já me segue há muito tempo, então você está careca de saber disso). Para quem está começando agora, para quem está querendo se situar, são várias matérias e recomendamos que você comece com 6 matérias.

Apenas 6 matérias no seu ciclo de estudos: Português, Exatas, Contabilidade Geral, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito Tributário. Essas 6 matérias são suficientes para começar, são as básicas da área fiscal, caem em todas as provas da área fiscal (Receita Federal, Receita Estadual, Receita Municipal).

É uma boa forma de começar o seu estudo para a área fiscal. Eu já quero dar um spoiler, essas 6 matérias são as mais difíceis e mais longas, praticamente. Poucas das outras matérias são mais difíceis do que essas 6 e poucas das outras matérias são mais longas do que essas 6.

Por que estou falando isso? Porque você vai demorar um tempão nelas. Elas são as maiores, mais difíceis, geralmente. Demora, você vai ficar nessas 6 matérias e só com essas 6 matérias no seu ciclo durante meses.

Eu lembro que demorei 4 a 5 meses para ler Direito Constitucional e Administrativo inteiros. Estava usando livro, com 5 matérias no meu ciclo e não 6 porque Português era muito bom e só fazia exercícios meia hora por semana.

Então, fui avançando muito rápido nelas, leio mais rápido do que o normal e consegui matar essas matérias em 4 ou 5 meses. Normalmente, hoje em dia, pegando um PDF, você vai demorar 7, 8 ou 9 meses para ler Direito Administrativo inteiro, por exemplo.

A boa notícia é que passadas essas matérias iniciais, à medida que você terminar uma delas, você insere uma nova matéria no ciclo, mantendo a terminada (não pode tirar do ciclo, senão você esquece) reduzindo a carga horária dela.

Depois dessas 6 matérias que citei, você tem Auditoria, Comércio Internacional, Legislação Tributária Federal, Legislação Aduaneira, Administração Pública e Administração Geral. Nessa ordem, recomendo que essas matérias vão entrando no seu ciclo à medida que você for terminando as outras matérias.

 

A boa notícia é que elas são menores ou um pouco menos difíceis do que as matérias iniciais.

 

Além disso, se você começou a estudar para concurso focado na Receita Federal, você está reaprendendo a estudar, ou aprendendo, vai que você foi um aluno ruim a sua vida inteira. Você no começo, com Português, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional, você não estava rendendo, sua leitura estava lenta, não estava retendo muito conhecimento porque você estava reaprendendo a estudar.

Agora, você já tem 6, 9, 12 meses de estudo e com essas outras matérias, você encontra uma matéria nova, mas você já está com ritmo de leitura melhor, compreensão e vocabulário melhores e consegue entender melhor as coisas.

Então, vai ficando mais fácil de aprender as outras matérias depois. Para finalizar todas essas matérias que citei vai um bocado de horas de estudo, perto daquelas 2 mil horas líquidas que citei anteriormente. Então, comece com antecedência, estude desde cedo para você estar bem, pelo menos com essas matérias finalizadas ou quase todas quando o edital sair.

Com a publicação do edital, você consegue correr atrás de outras matérias, foi o meu caso, por exemplo, tivemos algumas surpresas e tive que aprender umas 4 ou 5 matérias novas pós-edital, naquele tiro curto de 2 meses e meio.

Mas, como já tinha adiantado os estudos em todas as outras matérias, elas estavam com a carga horária menor, fazendo só revisão via questões, as matérias novas estavam com carga horária maior para poder atacar e conseguir ler todas elas a tempo.

 

Então, qual o cenário atual?

 

Nem sinal de prova da Receita Federal. O que quero lhe dizer que quando tiver sinal de prova da Receita Federal, talvez seja muito tarde para você começar a estudar. Comece agora enquanto não tem sinal. Lembra de todas as matérias que citei?

As sete primeiras (Português, Exatas, Contabilidade Geral, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário e Auditoria), 6 básicas mais Auditoria, são comuns a todas as provas de Auditor de Receita Federal, Estadual e Municipal. São boas matérias para você atacar. “Diogo, o que vejo depois?”

Quando chegar a hora de inserir uma oitava matéria no seu ciclo, você analisa o cenário: Receita Federal está vindo ou não? Dá tempo de estudar? Foco na Receita Federal ou nos outros fiscos? A Receita Federal é a mais diferente de todas essas provas, então, você tem que estar com um cenário muito claro de querer essa prova para poder focar nela.

E, talvez, seja o momento. Não é nenhum absurdo pensar em um concurso no final de 2021, especialmente na metade de 2022. Se você está pensando em começar, a hora é agora.

 

 

SAIBA MAIS:

PARE de pesquisar técnicas de estudo – veja por quê.

Veja a importância de REVISAR para a memorização (e como revisar DE FORMA CORRETA)

Concurso da PRF ou da Polícia Federal: qual o mais fácil?

Quer aprender a estudar? Entre para a Comunidade Estudo Completo

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas informações semanalmente.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos!

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixe seu comentário 5 comentários

Deixar comentário

Quer receber mais informações e ajuda sobre este e outros concursos?