Skip to main content

Resolução de questões no ciclo de estudos

Por 14/09/2018janeiro 19th, 2019Técnicas, Videos

Olá, meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor-Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concursos!

Resolver questões é a PRINCIPAL forma de se preparar para concursos. Mas, claro, você tem que ler a teoria também antes de praticar. Quando devemos inserir a resolução de questões no ciclo? Reservaremos um dia da semana para isso ou faremos naturalmente de acordo com o andar das matérias? Confira!

 

Como inserir resolução de questões no meu ciclo de estudos?

 

Essa é uma pergunta muito comum e muitas vezes as pessoas pensam assim, “ah, eu vou deixar para fazer questões no sábado. Porque, final de semana, eu não tenho muita vontade de estudar, então eu vou deixar para fazer lá“.

Ok! Mas, quais são as questões? Elas são questões de fim de capítulo? Questões de fim de aula? São exercícios de fixação?

Se você não terminou a aula durante a semana, como é que você vai fazer a resolução de questões de fim aula no fim de semana? Você vai ficar olhando até que ponto da aula que você foi, quais as matérias que são ligadas àqueles assuntos?

Não fica legal, concorda?

Eu acho que fica muito mais simples se você fizer um processo automático, em que você termina de ler a aula, e faz as questões. Se você terminou de ler uma aula hoje, no finalzinho do horário da matéria, a próxima vez que você pegar a matéria, você faz as questões. Funciona!

É uma coisa mais simples e já fica uma coisa automática. Terminou uma aula, faz as questões como exercício de fixação.

 

Eu, particularmente, ainda gosto de fazer de um modo um pouquinho diferente.

 

Ao invés de você ler a aula 2 e fazer as questões da aula 2, eu gosto de terminar de ler a aula 2, e fazer as questões da aula 1. Ou seja, terminou de ler a aula 3, aí você faz as questões da aula 2.

Você vai estar dando um intervalo de 1 aula entre a leitura da teoria e a resolução das questões.

Isso é interessante.

Como você vai levar de uma a duas semanas para ler uma aula inteira, no caso dos pacotes dos cursos do Estratégia Concursos, você vai ter ali 1 a 2 semanas entre a leitura e a resolução das questões.

O que isso significa?

Significa que o que você não aprendeu, o que você não incorporou de fato, você vai errar.

E isso é informação. A gente não está preocupado agora com o percentual de acerto, a gente está preocupado em saber o quê que você está aprendendo e o quê que você não está aprendendo.

Quando você erra mais questões, aquilo ali fica mapeado. Dessa forma, você continua utilizando as questões como forma de exercício de fixação, mas um tempinho depois de ler a teoria, facilitando que você erre, e acaba servindo também como uma nova revisão.

Funciona como se fosse uma revisão de duas semanas, vamos colocar assim.

Como você viu aquela matéria duas semanas atrás e está fazendo as questões agora, serve como revisão. Até porque, você não vai fazer simplesmente todas as questões, ver quantas você errou e partir para a próxima. Você vai pegar as que você errou e vai dar uma olhada.

Isso faz com que você tenha uma revisão focada nas suas dificuldades, algo muito mais eficiente.

 

Diogo, devo fazer uma revisão completa, super criteriosa, detalhe por detalhe, em cada alternativa se eu sabia a resposta ou não? Se aquela alternativa estava errada, por que que ela estava errada?

 

Eu não recomendo fazer isso.

“Ah, Diogo, mas por quê não? Assim eu vou aprender mais.”

Vai! Mas, por outro lado, você irá desacelerar demais o seu estudo. O custo-benefício é ruim. Vai custar muito tempo para trazer um benefício pequeno em termos de aprendizado.

Agora, terminada a teoria, você deve fazer sim múltiplas revisões via questões.

Mas não é simplesmente falar, “não, terminei essa matéria, agora vou só fazer provas antigas, fazer questões e sair fazendo questão igual um maníaco, sem nem olhar isso ou aquilo, revisar coisa e tal.”

Terminada a matéria, você deve fazer múltiplas revisões via questões. Mas não pode ser uma coisa maluca, completamente desorganizada.

Você deve fazer muitas questões, porém, tem que ser uma postura cada vez mais ativa no seu estudo.

Você tem que identificar o que você está errando, pegar essas informações, jogar para um caderninho, para um resumo, fazer alguns esquemas ou mapas mentais.

É o estágio mais avançado do estudo e ele é importante. Senão, você vai trocar conhecimento novo pelo conhecimento velho sem acumular conhecimento.

 

ESTUDE COMIGO DURANTE 12 MESES!

 

O Coaching (mentoria ou consultoria) é um atendimento em grupo. Eu faço o seu planejamento de estudos inicial, dou acesso a dezenas de vídeos exclusivos com técnicas de estudo e abro espaço para todos os alunos conversarem e trocarem experiências de como estão estudando. CLIQUE AQUI para saber mais!

 

 

E-BOOK GRÁTIS – 9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

Neste eBook, conto minha trajetória e explico passo a passo o que você deve fazer para extrair o máximo dos seus estudos para concursos públicos:

 

9 PASSOS QUE ME LEVARAM À APROVAÇÃO EM 9 MESES

 

SAIBA MAIS:

 

COMO APROVEITAR A IDA E A VOLTA DO TRABALHO PARA ESTUDAR?

CURSINHO PARA QUÊ?

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas postagens.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos.

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixar comentário

Quer receber mais informações e ajuda sobre este e outros concursos?