como estudei 8 HORAS por DIA para ser APROVADO

Por 22/01/2020 janeiro 24th, 2020 Dicas, Técnicas, Videos

Olá! Meu nome é Diogo Moreira, sou Auditor Fiscal da Receita Federal e estou aqui para te ajudar a sair dessa “vida bandida” que é estudar para concurso.

Se você me segue há algum tempo, então sabe que a minha caminhada no mundo dos concursos foi curta (estudei somente 9 meses do primeiro dia até a prova objetiva). Consegui fazer uma quantidade de horas legal e ser aprovado em exatamente 9 meses cobrindo 100% do conteúdo programático.

Eu nem sempre estudei 8 horas líquidas por dia e foi um desafio bastante grande conseguir fazer isso com consistência todos os dias na reta final.

 

Vou explicar como fiz 

 

Darei dicas que vão ajudar sua rotina de estudos e a extrair o máximo do tempo que você tem disponível para não perder tempo estudando.

Claro, não comecei fazendo 8 horas líquidas por dia, já digo desde o início: se você está trabalhando o dia inteiro, você não conseguirá fazer 8 horas líquidas, não é possível e não é interessante fazer essas horas porque você estaria se privando do sono que é muito importante.

Quando comecei a estudar e para começar a estudar, resolvi largar o emprego (tinha condições para isso), mas no começo o meu dia não rendia.

Eu era iniciante nesse mundo dos concursos, minha rotina não estava legal e adaptada, não sabia o que estava fazendo, tinha o dia inteiro disponível e fazia 4 horas líquidas por dia.

Não rendia, era um pedacinho de manhã, um pedacinho à tarde, o dia passava e eu nem via.

Perdido como estava no começo da minha preparação, comecei a fazer um cursinho presencial à noite. Não tinha a menor ideia de como estudava, isso foi em 2009, e não existia todo esse excesso de informações que temos hoje em dia.

 

Fui para o cursinho e lá fui aprender o que era estudar para concursos.

 

Acontece que tinha largado o emprego, estava o dia inteiro em casa disponível e não estava rendendo. Fazia 3 horas e meia líquidas ou 4 horas líquidas e à noite ia para o cursinho. Isso não estava legal.

Depois de uns dois meses assistindo aulas todas as noites, percebi que se eu estivesse em casa teria rendido mais. Será que essas horas que estou assistindo aulas passivamente, anotando uma coisa ou outra, não estaria sendo mais bem aproveitadas dentro de casa?

Lembro-me exatamente do professor, estava assistindo uma aula tele presencial, e em uma noite, assistindo Direito Constitucional, decidi que não iria mais para a aula à noite.

Preferi continuar estudando em casa sozinho com meus pdf´s e livros porque iria render mais e conseguiria avançar mais rápido. Além disso, conseguiria dedicar mais horas de estudos à leitura se parar com o cursinho presencial e ficar dentro de casa 100% do tempo.

Iniciante, não sabia disciplina, organizar meus estudos, parei de estudar à noite, mas nem por isso conseguia avançar além das 4 horas líquidas por dia. A verdade é que eu detestava estudar à noite, mesmo em casa, isso me fazia mal.

Quando ficava o dia inteiro à mercê dos estudos até a hora de dormir e no dia seguinte novamente à mercê dos estudos, eu me sentia mal. Era como se o dia embolasse um no outro e nada estivesse acontecendo na minha vida, apesar de não render (não estudava o dia inteiro sem parar), mas a sensação era essa.

 

Decidi que não estudaria mais à noite.

 

A partir daí, veio a transformação. Eu tinha que fazer o meu dia render o máximo possível.

No pré-edital, fui aumentando pouco a pouco minha carga horária. Tinha estabelecido um limite claro: vou parar às 18 horas, então o que posso fazer até às 18 horas?

Comecei com 4 horas líquidas e, aos poucos, fui aumentando meia hora, mais meia hora e 5 horas líquidas já estava representando um desafio para poder parar às 18 horas e, melhorando muito minha rotina, consegui fechar em 6 horas líquidas.

Na realidade, é bem mais difícil do que parece. Se você decidir que 18 horas é o fim dos estudos e começa a estudar aproximadamente 9 horas da manhã, então tem 9 horas brutas. Por que foi um desafio extrair 6 horas líquidas dessas 9 horas?

Por que é tão difícil assim conseguir uma quantidade de horas líquidas muito boa quando você tem uma quantidade de horas brutas muito grande?

Qual a diferença entre horas brutas e horas líquidas?

 

Sendo bem claro, horas líquidas é o tempo que você passa de fato estudando. Se você está com seu material pronto e aberto na página certa, então você liga o cronômetro e começa a ler.

Tocou o telefone, você teve que ir ao banheiro, teve que fazer qualquer tarefa, pare o cronômetro. Esse cronômetro está marcando as horas líquidas e você vai se surpreender como que você joga tempo fora se não controlar as horas líquidas.

Quando você começa a controlar percebe que já passou 1 hora e meia e estudou apenas 1 hora. Para onde foram aqueles 30 minutos?

Dentro das horas brutas, conseguia fazer 66% de horas líquidas. Uma pessoa organizada, estudando em alto nível, consegue fazer 75% normalmente.

Dificilmente você vai além desses 75% de horas líquidas, especialmente se você tiver muitas horas por dia de estudo.

Até mesmo para chegar nessas 6 horas líquidas, tive que me organizar muito e, para isso, tive que traçar metas para o dia.

 

Como consegui fazer 8 horas líquidas.

 

O edital foi publicado e teria 2 meses e meio para estudar até o dia da prova. Tinha que dar um gás e aumentar as horas líquidas.

Conseguia levar de uma forma bastante tranquila com 6 horas líquidas por dia, era cansativo, puxado e desafiador, mas não estava perdendo a saúde.

Conseguia praticar exercícios físicos 2 a 3 vezes por semana e conseguia um lazer no turno diário (lembra que não estudava à noite?). Tive isso durante toda a minha preparação.

Nas poucas vezes que forçava a barra (com 10 horas líquidas) e resolvia entrar pela noite estudando, no dia seguinte, ficava muito pior do que era antes. No dia seguinte, acordava mais tarde com menos disposição e mais preguiça, fazia intervalos mais longos e meu dia não rendia nada.

Estava fazendo 8 horas líquidas e resolvi fazer 10 horas líquidas, entretanto no dia seguinte fazia apenas 6 horas líquidas. Descobri que com 8 horas líquidas conseguia levar no pós-edital, conseguia porque era um “tiro curto”, mas chegava no dia da prova exausto.

 

Exausto a ponto de parar 3 a 4 dias antes da prova porque não estava aguentando mais.

 

Para chegar nas 8 horas líquidas percebi que não pararia às 18 horas, então resolvi que começar às 8 horas e parar às 19 horas. Aumentando esses dois horários, uma hora no início do dia e uma hora no fim do dia, facilitou o aumento de 6 para 8 horas líquidas.

Eu já não tinha muito de onde cortar durante o dia, eu estava rendendo muito bem, lembrando que no meio do caminho tinha a hora do almoço.

Pelo horário, parava de estudar 12h10 e voltava 13h30, era o tempo de comer, assistir o Globo Esporte (assistir os gols do Flamengo, lembro que em 2009 ele foi campeão brasileiro) e jogava uma ou duas partidas de Pro Evolution Soccer 2009 contra meu irmão (ganhava quase sempre) e voltava a estudar 13h30 e seguia direto até às 18hs ou 19hs.

Começando a estudar 8hs conseguia estudar até 12h10, ou seja, eram 4 horas e 10 minutos brutas com 3 horas e 30 minutos líquidas. À tarde, na segunda parte do desafio, voltava às 13h30 e estudava até às 19 horas (não tinha intervalos), com 5 horas e meia brutas, conseguia 4 horas e meia líquidas.

Era uma hora de tempo perdido no período da tarde e 40 minutos, no período da manhã. Somando 4 horas e meia com 3 horas e meia alcançava as 8 horas líquidas.

Suponha que, dentro dessas 3 horas e 30 minutos líquidas, tivesse que estudar 3 matérias, 2 matérias com 60 minutos cada e 1 matéria com 90 minutos. Era nos intervalos entre matérias que ficavam os 40 minutos, entre a primeira matéria e a segunda (20 minutos de intervalo) e entre a segunda e terceira matéria (20 minutos de intervalo).

Vinte minutos de intervalo entre uma matéria e outra é muito tempo, mas lembre-se que as coisas dão errado, o telefone toca, alguém lhe chama para fazer algo etc., ou seja, o tempo se esvai.

 

Por isso que, magicamente, as horas líquidas são bem menores que as horas brutas.

 

Poderíamos fazer o mesmo pensamento para o período da tarde com 4 matérias no total, com 3 matérias de 60 minutos cada e 1 matéria com 90 minutos e 3 intervalos com 20 minutos cada.

Você percebe que é uma rotina quase militar, você começa na mesma hora todos os dias, para na mesma hora todos os dias e tem, no máximo, 20 minutos de intervalo entre as matérias.

Se precisar ir ao banheiro, beber água, fazer um lanche, não pode passar daqueles 20 minutos. Na verdade, eu fazia 10 minutos ou, no máximo, 15 minutos. Olhando para trás percebemos que eram 20 minutos, não sei para onde eles iam.

Se você começar a estudar 8h10 ou 8h20 ao invés de 8h fica mais complicado não conseguir bater a meta. Eram uma disciplina e uma rotina militares praticamente.

Tive que fazer algumas adaptações na minha vida, antes eu começava 9h e passei a estudar às 8h e, para começar nesse novo horário, acordava 7h30, no entanto, pulava da cama, escovava os dentes, preparava o café, levava para o quarto, preparava o material, abria o livro e começava a estudar tomando meu café.

 

Em 30 minutos, acordava, fazia o café e começava a estudar.

 

Ao invés de parecer uma grande besteira acordar 7h30, mas eu tinha 26 anos, tinha acabado de sair da faculdade (terminei com 24 anos) e a faculdade de Psicologia na UFES (Universidade Federal do Espírito Santo) era no turno da tarde, às 13hs. Mesmo sendo à tarde, chegava atrasado porque tinha acordado tarde.

Acordar para mim 7h30 era um feito sobre-humano, no qual eu tinha muito orgulho.

Cabe ainda algo bem interessante, por que parava de estudar 12h10 e retornava às 13h30?

No começo parava de estudar às 11h50 porque meu irmão e minha mãe chegavam 12hs para o almoço, então começava aquela bagunça e parava de estudar 11h50. Eles saíam de casa às 13h40 e voltava a estudar logo depois que eles saíam para o trabalho.

Resultado, eles chegavam e saíam de casa e eu não estava estudando. Depois de algumas semanas minha mãe me chamou para conversar: “Diogo, como estão os estudos? Está conseguindo? Estou vem que você não está estudando. Você está levando a sério?”

Eu estudava o tempo todo quando eles não estavam em casa, mas ela não via. Por isso, resolvi mudar meu horário, parava de estudar 10 minutos depois que ela chegava (12h10) e voltava antes dela sair (13h30).

Depois de algumas semanas ela falou: “Nossa Diogo, você está estudando tanto. Descanse um pouquinho, está pegando muito pesado.”

Perceba que é fundamental traçar metas intradiárias. Se tem o dia inteiro, você tem que ter uma meta de manhã, uma à tarde, uma de noite. Se você só tem a noite, trace uma meta daquele horário de estudo e saber exatamente a hora que você tem que estar sentado na cadeira olhando para o material.

Qualquer atraso no começo fará com que você não consiga bater a meta ou, no caso especialmente de quem estuda à noite, perderá a hora do sono. Perder sono não é sustentável no longo prazo.

Se você está estudando para concurso, provavelmente vai demorar 12, 18 ou 24 meses para ser aprovado. Ninguém fica 2 anos dormindo mal e consegue aprender muita coisa.

A minha ideia é que você entenda que tem que ter regras rigorosas, bem estabelecidas para você conseguir cumprir a sua carga horária. Não me venha “chover” nos comentários dizendo que eu não tinha que cuidar da casa, que eu tinha o dia inteiro para estudar, que era bancado por papai e mamãe e era por isso que conseguia cumprir as 8 horas líquidas.

E era por isso que conseguia fazer as 8 horas líquidas diárias e assistia todas as noites um filme durante toda a minha preparação. Quarta à noite jogava futebol e segunda à noite caminhava no calçadão.

 

Tinha toda essa estrutura e soube aproveitá-la.

 

Conheço várias pessoas que têm o dia inteiro disponível e não conseguem porque procrastinam e as tarefas vão ficando para o final do dia e não batem a meta. Na verdade, isso acontece com todo mundo e em todos os aspectos da sua vida.

Se você não tiver uma agenda semanal de coisas que você quer fazer, se não tiver horários bem estabelecidos na sua rotina para cumprir suas obrigações, você terá dificuldades de estudar para concurso, de “mandar bem” no trabalho, de ser um bom atleta, de ser um bom estudante, de ser um bom marido, um bom pai ou qualquer coisa.

Essas regras, independentemente das horas que tem, são fundamentais para você ser uma pessoa melhor.

Trace metas intradiárias para cada “pedaço” do seu dia e estabeleça os horários que você tem que começar a atividade. Claro, nada disso é possível se você não tiver planejamento.

Eu acordava todos os dias com meu ciclo de estudos preparado sabendo exatamente qual matéria tinha que estudar, durante quanto tempo e em que página tinha parado.

Tudo organizado, bem estabelecido de modo que eu tivesse que acordar e executar o plano. E o plano deu certo.

 

SAIBA MAIS:

Veja como estudei

A melhor meta de estudos para 2020!

Vença a procrastinação mudando o foco!

Pare de perder tempo! (a Lei de Parkinson atrapalha seus estudos!)

 

E se você quiser conferir mais dicas sobre concursos como essa, coloque o seu e-mail no campo “Receba novidades” no final desta página, para receber novas informações semanalmente.

Me siga nas redes sociais para acompanhar mais conteúdo a respeito de concursos públicos!

Muito obrigado e até a próxima!

 

Compartilhe este post por meio dos links abaixo:

Deixe seu comentário 3 comentários

  • Jaison Rodrigo da Cruz disse:

    Grande compartilhamento Diogo, estou estudando um pouco mais que 4 meses para o TJ-SC (dizem que deve sair entre os meses 02/03) com banca definida, com carga horária de 4 horas diárias, de segunda a sábado já desenhando um aumento no pós-edital. Gratidão pelas dicas!

  • Cleyton George disse:

    Grato pela postagem, Diogo. Após 14 anos sem estudar, trabalhando a noite toda 6 dias na semana, com dois filhos e fazendo terapia com psicólogo, eu decidi entrar no mundo dos concursos públicos, Escolhi a ALERN que está previsto sair nos próximos meses. Estou ganhando ritmo, já estudando 3 horas. Obrigado pelas dicas e por compartilhar a sua experiência. Um abraço!

  • Olá, quero começar a faculdade de direito e não tenho condições de pagar, então resolvi fazer essa vaquinha pra arrecadar dinheiro e pagar a mensalidade e a inscrição.
    Me ajuda ai.
    Clica no link e faça sua doação: http://vaka.me/879777

Deixar comentário